+351 211 317 015
Siga-nos:

Estádios do processo de coaching

  • Por João Mouga Vieira
  • 12 de Novembro, 2018
  • Comentários

O coaching é atualmente um dos mais poderosos instrumentos de desenvolvimento de competências, de transformação e de mudança de comportamentos e a sua popularidade tem aumentado exponencialmente.

Muitas pessoas, profissionais e líderes recorrem aos serviços de coaching e querem eles próprios conhecer melhor as metodologias, os processos e as práticas do coaching.

A realidade mostra que é muito mais do que uma moda.

Estão já bem estudados os impactos positivos do coaching no âmbito pessoal e profissional e os testemunhos são muito poderosos. Desde uma alteração completa no mindset, desenvolvimento de novas competências até aí impensáveis, descoberta de talentos, maior clareza e foco no que é verdadeiramente importante, capacidade para trabalhar a determinação e a coragem, permitindo assim alcançar resultados extraordinários.

Os efeitos do coaching estão já demonstrados mesmo a nível cerebral. Sabemos hoje, o cérebro não é estático. Ele cria continuamente redes e caminhos neuronais, eliminando os que não são úteis e fortalecendo aqueles que são mais frequentemente usados. Ao questionar o nosso pensamento, podemos mudar os caminhos neuronais no nosso cérebro, criando assim formas de ver e interagir com o mundo e connosco próprios.

Nos programas de coaching utilizamos técnicas e ferramentas que promovem a plasticidade cerebral, ou seja, a capacidade do sistema nervoso para mudar a estrutura, o seu funcionamento e formar novas ligações sinápticas, como reação à diversidade do meio envolvente, a novos estímulos e novas formas de ver, pensar e ampliar a realidade.

Ao refletir sobre o nosso pensamento e comportamento, podemos criar novos ciclos de feedback para crenças ou modos de pensar enraizados que desencadeiam determinadas respostas, associadas a estados, emoções e/ou sentimentos que levam à ação ou à evitação.

Quando durante o processo de coaching os clientes passam a questionar-se e a pensar de forma diferente, a desenvolver novos comportamentos e práticas com alguma frequência, novas redes neuronais são formadas. A paisagem do cérebro é alterada e mesmo as novas rotinas tornam-se mais fáceis de realizar. Desta forma, o coaching pode de facto mudar o cérebro como disse Brenda Corbett e Justin Kennedy.

Quais os estádios do processo de coaching na prática?

Embora existam diversos modelos de coaching e uma grande diversidade de práticas podemos considerar quatro estádios:

  1.        Tomada de Consciência. O processo de coaching desafia a forma como pensamos, atua sobre o nosso próprio pensamento quer no modo consciente quer inconsciente e questiona o modo de ser, de fazer e de ter.
  2.        Ver com mais Clareza. Através do coaching somos capazes de nomear e definir o(s) problema(s) de uma forma realista e completa, com foco e determinação, concentrando a energia num tópico de cada vez, monitorizando a sua evolução e separando os factos das emoções e/ou sentimentos.
  3.        Fazer novas Escolhas. Como o coaching é um processo acompanhado em que existe empoderamento e confiança, permite explorar novas possibilidades e dominar melhor as crenças limitantes e a capacidade de acreditar e explorar outros caminhos.
  4.        Ação com Compromisso. Alcançar um novo destino implica agir. O coaching dá sempre muita atenção ao plano de ação e às práticas que, com energia e compromisso, vão possibilitar a realização das metas definidas com sentido e propósito.

Muitas pessoas caem na armadilha de estabelecer objetivos e passam rapidamente para a ação. Sabemos que é muito importante investir tempo na tomada de consciência, ganhando clareza e profundidade, explorando possibilidades e alternativas, fazendo as melhores escolhas possíveis para agir apontando para o que de verdade importa.

Há também um componente crítico no processo de coaching que não podemos deixar de avaliar, que é o coach. Ter o coach certo ao seu lado permite que tenha uma outra perspetiva, levante questões que muito provavelmente não lhe ocorrem, seja [email protected] de maneira consistente, mas segura e assim consiga o seu crescimento e transformação. Um coach experiente vai certamente capacitá[email protected] a ser mais responsável, mais [email protected], mais capaz de prestar contas e si próprio e aos outros para se tornar, a cada dia, na melhor versão de si próprio e acreditar no seu enorme potencial.

Antes de contratar um coach, pergunte a si pró[email protected]:

Os valores e princípios do coach estão alinhados com os meus?

Que tipo de experiência, maturidade e formação ele tem?

Será que comunica com clareza e desenvolveu rapport, empatia e confiança comigo?

Marque uma sessão sem compromisso para ter uma ideia do seu estilo e do processo que lhe propõe realizar.

Não menos importante, certifique-se que está comprometido com o seu caminho de mudança e transformação antes de iniciar o processo de coaching.

Artigo escrito por João Mouga Vieira 

[email protected]

 


 


Pesquisar

Categorias

 

Subscreva a Feed news e receba informações no âmbito do desenvolvimento dos negócios.e das pessoas e também ofertas exclusivas.


Artigos e reflexões sobre  gestão, vendas & marketing, liderança, comunicação, trabalho de equipa, empreendedorismo e  desenvolvimento pessoal

Mensagens motivacionais

Formações e eventos


Aprender e reaprender são competências vitais na atualidade

Obrigado pelo seu interesse
A equipa Feed

 

image

Os seus dados serão guardados durante o período máximo de dez anos e não serão transmitidos a terceiros. Consulte a nossa política de privacidade aqui.

 
© 2018 Feed Business Performance. Todos os direitos reservados. Feed é uma marca registada da MedPro Consultores, Lda
Este site está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.